terça-feira, 6 de março de 2012

O amor que eu dei não foi o mesmo que eu vi acabar


O medo da perder,
O medo de arrepender
Sumiram junto com a promessa de amor incondicional
O sentimento de culpa
O pedido de desculpas
Já não fazem parte da rotina
A qual o ódio tomou conta
A qual já não fazia sentido
Não fazia sentido sentir.
Não me deixo afetar
Pois o afeto já não mais faz parte
Faz parte da parte de mim que esta quebrada
E que foi se quebrando aos poucos
Junto com a promessa de amor incondicional
Deveria não ter perdido a cabeça
Pra não te perder.
Deveria ter me procurado
Poderia ter se importado
Deixado o orgulho de lado
E procurado entender, ler, saber.
Se pra bom entendedor apenas meia palavra basta...
Aqui está explicito, explicado e aberto.
O medo de perder, não existe, já que não pode mais ser considerado uma perda.

2 comentários:

Bruna Gabriela disse...

Dramático.

Gabriela Freitas disse...

Não se pode perder o que não é nosso.