quarta-feira, 31 de março de 2010

Aquilo lá

Não vou deixar
Que você se vá
Mas se foi você quem escolheu
Quem sou eu pra impedir que isso
Aconteça

Queria te fazer um pedido
Saia da minha cabeça
Não se importe comigo
Quero que esqueça

Se é que se lembrou algum dia
Se é que se importou algum dia
Mas te dou livre espaço
Pra me tirar do seu espaço

Quero apenas saber
Se vou conseguir viver sem isso
Poder dar um sumiço
E esquecer

Um comentário:

Vivih Carvalho Lopes disse...

Usou de contradições. Afinal, somos seres complexos demais. Gostei! *-*