sexta-feira, 21 de maio de 2010

Extremos

Tenho medo dos extremos, apesar de não gostar dos meios. Ou estou muito brava ou muito triste. Não existe pra mim mais ou menos. Ou quente ou frio, não gosto de nada morno. Nem um sentimento morno, não gosto daqueles que se fazem meio presentes: ou ficam perto, ou me deixem viver a  minha vida em paz. Dizem que nada em excesso faz bem, mas é melhor usar até acabar do que esquecer as vezes e depois lembrar, como uma roupa que a gente gosta, ou uma música que escuta até cansar. Acho que pra mim é melhor usar muito, e esquecer de vez, do que esquecer as vezes e não ter aquilo sempre. 
Gaste tudo até não tiver mais nada pra gastar, mas com coisas que realmente vão valer a pena, e que você vai poder lembrar pra sempre.
Escute a musica favorita até cansar, mas quando cansar mude de cantor, pra você poder escutar outra música dele até cansar.
Ame tudo de uma vez só, esteja perto até o momento que não quiser mais, mas se for sumir que seja pra sempre.

9 comentários:

Claudia disse...

Hum, sei lá... às vezes aquelas pessoas que só aparecem de vez em quando vêm em momentos tão oportunos e fazem uma diferença tão grande...Gosto de reencontros.
Gosto também de variedade, de ter muitas opções me esperando. Afasto-me convenientemente de uma delas por um tempo, antes que a rotina tire seu brilho. Retorno depois, com a segurança de que ela ainda está ali, mas parece renovada, mais interessante, com um certo charme especial.

(Umrae disfarçada, com preguiça de trocar a conta do Google)

Paulo Vitor Cruz disse...

Hola, coleguinha.. vim retribuir a visita ao meu blog... muchas gracias... valeu mesmo..

bem, aproveito o comentário p avisar q espaçoso q sou (e tbm espertinho, assumidamente.. risas..) já pretendo ficar por aqui tbm... vou virar seu seguidor..

*curti bastante o seu "estilo" de escrita... mta pessoalidade envolvida em sua forma de arranja-las... anota ae mais um admirador...

abraço grande.

Jeniffer Yara disse...

T~em toda razão,se for viver que viva tudo que têm pra viver,se arrependendo ou não,pelo menos você fez algo!

Amo seus textos!*.*
Bjs!

Bahh Grou. disse...

Um bom jeito de viver. às vezes eu sou assim, às vezes me deixo levar pelos meios e por lá fico passeando entre os quase certos. Mas é quase sempre bom ser do 8 ou do 80 desde que você esteja sempre sendo de verdade. Aliás, tudo é bom com verdade.
Beijos.

Rodolpho Padovani disse...

Os meios termos ou o estar "em cima do muro" são sempre desculpas para não se viver, sentir, amar, ter, por completo... ninguém vive uma vida pela metade, um dia pela metade... td deve ser completo...

Bjs e obrigado por sempre passar pelo meu cantinho =)

Marcelo Vinicius disse...

Muito bom o seu blog! Vou segui-lo! Se puder, acesse o meu: www.marcelovinicius.com

Abraços!

Jéssica disse...

Oi! =)
Eu vi o seu blog no de uma amiga, e a curiosidade me venceu XD
Não me arrependi de ter vindo aqui, adorei os seus textos, principalmente este dos Extremos.

Beijão :**

Ulli Uldiery disse...

Belo texto :D
Tem um selinho pra você no meu blog. Beijoss!

Rodolpho Padovani disse...

Selo pra vc no meu blog =)
Bjs...