domingo, 25 de setembro de 2011

Aqui onde as horas não passam ♫


E é ai que a vida acaba,
Ou é lá.
Perde o sentido,
Que ficou escondido em algum lugar,
Aquele que você procurou
E não conseguiu encontrar
Ou o que você nunca procurou.

E é ai que a vida acaba,
Ou é lá.
A gente espera da vida
Sem correr atrás
A gente espera receber algo em troca
Sem ao menos ter feito alguma coisa.

E é ai que a vida acaba,
Ou é lá.
No ponto de interrogação.
Na palavra sem explicação.
De uma vida toda que não fez sentido.

E é ai que a vida acaba,
Ou é lá.
Mas na verdade é aqui.
Dentro de mim,
Percebendo que na verdade
Nunca quis viver.

6 comentários:

Jeniffer Yara disse...

Nós não pedimos pra nascer não é, e ás vezes a vida não têm sentido nenhum mesmo, mas logo aparecerá um sentido, têm que aparecer :}

Beijos

Jéssica F. disse...

Todo mundo busca um sentido, né? Mas, dando ênfase no comentário acima "Ás vezes a vida não têm sentido algum".

Dayane Carmona Poeta disse...

Tem dias que também me pego pensando da mesma forma. Ninguém perguntou se eu queria estar aqui. Mas a vida é assim, já que estamos aqui temos que procurar ir atras do que nos faz realmente bem.

Anônimo disse...

Na minha concepção, o fim se resulta em começo. O "nunca" tem início, mas não tem fim, assim se perdendo para sempre.
Não vamos deixar a vontade de viver se extinguir. Apenas vamos fazer que tudo tenha um fim, assim podendo começar novamente.

Fernanda. disse...

Nossa, e como me tocou!

Marcos Satoru Kawanami disse...

é o medo de entrar no mundo mundano propriamente, e ter de macular-se com os pecados que a matéria tenta o ser humano: a falta de amor ao próximo e ao Criador.