sábado, 7 de janeiro de 2012

O tempo passa e nem tudo fica

Quando a ultima lágrima cair
Quando os olhos se secarem
Quando você se lembrar quem te fazia sorrir
Vai entender, o quanto valeria à pena
Se o seu pequeno problema
Não tivesse tanta importância.

12 comentários:

Andressa N. disse...

nem tudo fica, mas tbm nem tudo se vai (:

Fernanda. disse...

Pois é, as vezes criamos tempestades em copo d'água e acabamos nos machucando sem necessidade.

Jeniffer Yara disse...

Criamos problemas maiores do que realmente são e perdemos nosso tempo com isso, isso quase sempre acontece, infelizmente.

Beijos

Zilda Mara Peixoto disse...

Olá,Stella.Essa é minha primeira visita ao blog.Vi seu link em outro blog e resolvi vir conhecê-lo.Adorei seu blog e já estou lhe seguindo.Seu blog é muito bem organizado e suas postagens muito bem elaboradas.Adorei seus textos!
Te convido a conhecer meu blog e segui-lo também.Aguardo sua visitinha!
Bjs!
Zilda Mara
@ZildaPeixoto
http://www.cacholaliteraria.blogspot.com

Flá Costa * disse...

é verdade: somos nós que damos importância para os problemas.

beijoquitas

Bruna Gabriela disse...

E que pra essas palavras, não existem comentários... Apenas silêncio.

O Cercadinho disse...

Seguido leio o teu blog, interessantes teus posts.
Te escrevo para divulgarmos nosso blog, ainda está em processo de expansão. Se quiser nos acompanhar e dar umas risadas: www.o-cercadinho.blogspot.com
Será um prazer te ter nos visitando lá. O que é O Cercadinho? Segue uma apresentação para te situares. Em cada relacionamento afetivo, os envolvidos ficam restritos a um espaço, O Cercadinho, onde acontecem as interações. Em algumas fases, está cheio de "queridas", mas em outros, quase vazio. O Cercadinho é o resultado das conquistas amorosas, onde cada um preenche à sua maneira e gosto. Pode ter o critério de cotas e uma de cada: loira, morena, mulata, ruiva e/ou japa. Com faixas etárias e tipos variados. Até monogâmico com apenas uma mulher selecionada.
Neste blog, somos cinco homens escrevendo relatos e histórias, sem pretensão literária sobre O Cercadinho. Heitor faz o estilo confuso e rebuscado. Apaixonante e cafajeste, este é Wanderlei. Já Cebola faz o estilo 100% sincero e sem rodeios. Seco, objetivo e um pouco bagual com sentimentos, assim é Iberê. E Marcão, bom, esse é trash total. Entre no nosso Cercadinho e boa leitura.
Iberê

Letícia Giraldelli disse...

Mas sabe que eu sou assim também?
Probleminhas pequenos, viram tempestades em copos d'águas... Me desentendo com quem amo, me arrependo e é uma merda!

Mariana Andrade disse...

pura verdade, stella. só que tem coisas que a gente não controla, infelizmente.

Lulis Paz disse...

Lindo hein *-*
curti muito teu blog,com posts rapidos e tão certeiros


Comenta la meu blog por favor?
www.luliskd.blogspot.com

Camila disse...

meu pai diz que só é importante o que importa. Que a gente não se importe com o desimportate, então!

Fanzine Episódio Cultural disse...

Lágrimas de Areia

Lá estava ela, triste e taciturna.
Testemunha de efêmeros conflitos,
Com um olhar perdido no tempo,
Não exigia nada em troca
A não ser um pouco de atenção.

Sentia-se solitária, oca,
Os homens admiravam-na pelos seus dotes.
As crianças, em sua eterna plenitude,
Admiravam-na muito mais além...
... Mais humana!

De sua profunda melancolia
Lágrimas surgiram.
Elas não umedeceram o seu rosto,
Mas secaram o seu coração,
O poço da alma,
Aumentando cada vez mais
A sua sede.

Lá ela permaneceu; estática, paralisada!
Esperando que o vento do norte a levasse
Para bem longe dali!

O dia começou a desfalecer.
Seu coração, outrora seco e vazio,
Agora pulsava em desenfreada arritmia.
Desespero!
A maré estava subindo...

Em breve voltaria a ser o que era:
Um simples grão de areia.
Quiçá um dia levado pelo vento,
Quiçá um dia... Em um porto seguro.


Do livro (O Anjo e a Tempestade) de Agamenon Troyan